sábado, 8 de maio de 2021

Maestria do Amor









Caros(as) amigos(as) 
Hoje a homenagem vai para

 AS MAMÃES!

Compartilhamos um poema de nossa autoria, intitulado:

               Maestria do AMOR                                    

 

A vida é a mais preciosa dádiva de cada Ser.

Ela se constitui através de um ato de amor.

Busca constância e desenvolvimento gradativo na divindade de um ventre,

 que é o laboratório mais elaborado do Universo.

Neste imensurável espaço, a vida dos seres alimenta-se dia a dia

Com constância e sem limites.

Acalanto e acolhida somam-se à nobreza amorosa de cada Ser

Que carrega em seu ventre a joia mais preciosa concebida.

Mesclam-se doação, magia, determinação, coragem ,

e infinitas horas de contemplação e escuta.

A perfeição humana deleita-se gradativamente,

Completando-se ao longo dos meses,

Até alcançar a maturidade de constituir luz à criatura gerada.

E num passe de mágica acontece a fluidez do alimento

 tão necessário à completude dos seres:

 Gestante e gestado.

E com a compreensão de um mestre, dá continuidade

Ao florescer das vidas como se fora uma apenas.

E é nesta magnitude dinâmica que se dá a preciosidade e a

Incomensurável maestria de uma mãe.

 

 Mãe!

Quem és tu, criatura?

A divindade escolhida

Pelo Arquiteto do laboratório humano?

Desnudas-te de todas as regalias que a vida oferece

E permites a inserção, em teu ventre,

Da semente que se conecta à tua semente

Para completar-se em uma nova vida,

Conduzindo-a com amor e valentia ao ápice da Luz?

E se não bastasse a tua harmoniosa compreensão,

 assumes perante o Universo a maturidade do Ser

 que em ti buscou guarida

 até constituir-se cidadão e, com seus próprios pés,

 galgou a sua jornada rumo à emancipação?

Alicerçaste o teu rebento desde os primeiros passos.

O vislumbre da jornada diária deu-se através do eixo norteador

Que emanou dos teus exemplos e compromissos,

Diante da necessária busca e constante evolução. 

 

Mãe!

És exemplo de sublimidade!

Em teus braços edifica-se a compreensão das agruras

E das benesses do mundo.

Em teu seio acolhes a criatura que ainda não concebe,

De forma solo, a fortaleza de sua vivência.

Em teu sorriso constitui-se a docilidade da vida

E a noção da edificação das emoções.

O teu choro e as tuas lágrimas são a linguagem

Que manifesta ser a vida  constituída de infinitos tempos

De alegrias, tristezas e superações.

 

Mãe!

És mulher, guerreira,

Sobremaneira, batalhadora.

Buscas, conquistas, elaboras,

Encolhes-te, agigantas-te,

Em benefício dos teus descendentes.

Da pedra bruta à esmeralda,

Nada te faz desistir da criatura

Que gestaste em teu ventre sagrado.

 

Mãe!

Sagrado é o teu nome!

Sagrada é a tua natureza

Mãe!

Sagrada é a tua sabedoria e a tua essência!

Magnificente é o teu sacerdócio!

Imensurável é o teu amor!

Nem os mais belos poemas,

Nem as mais belas flores,

Nem a mais majestosa composição musical,

Nem as palavras mais elaboradas

Traduzem a grandeza do teu desprendimento,

E a tua nobreza interior!

És digna de uma Edelweiss,

Que nos Alpes europeus floresce

E com a sua magia e beleza traduz

Um grande e infinito Amor! 

Lorena Zago – Presidente Getúlio – Santa Catarina

Maio 21

Imagens do Google




 

domingo, 2 de maio de 2021

Banco de Outono - Revista ESCRITORES DO BRASIL


Caros amigos leitores!

Sinto-me honrada e feliz em fazer parte da
 Revista ESCRITORES DO BRASIL,
 coordenada pelo exímio escritor e jornalista Luiz Carlos Amorim.
 Participo com o poema,

                                                  

Banco de Outono 

A tarde amena convida à reflexão.

Cores de outono colorem

O velho banco na praça,

Sob a sombra da centenária figueira.

 

Folhas desprendem-se decorando o cenário.

Nuanças outonais sensibilizam os seres.

Lembranças emergem... alegria e nostalgia...

Memórias celebram tempos idos...

 

Praça, figueira, banco, sombra, conforto...

Expressam sensações de prazer,

Convidam à gratidão,

E estimulam o intelecto.

 

 

Quisera conhecer suas raízes,

Compreender a estrutura

E seu edificador.        

Saber das alegrias compartilhadas,

E das tristezas ali deixadas.

 

Oferecer ajuda e fortalecer o bastante,

Exaurindo as dores, constituindo-as em aprendizados.

Desejaria reverter o irreversível,

Estimular compaixão, felicidade e gratidão.

Ao Universo, exemplos de comunhão!

 

Lorena Zago – Presidente Getúlio – SC  -  

Abril 2021

Imagem do Google

 







 

sábado, 1 de maio de 2021

Parabéns aos Trabalhadores!



Caros amigos leitores!

A Academia de Letras do Brasil Santa Catarina de Presidente Getúlio,

 através de seus Escritores, Apoiadores adultos e mirins,

 parabeniza a todos os trabalhadores dignos, corajosos,

 comprometidos com a evolução saudável da Humanidade!

Parabéns!

Lorena Zago - Presidente Getúlio - SC

Maio 2021

Imagem do arquivo pessoal